REcomeçar com Pablo Morandé


Um enólogo do nível de Pablo Morandé, chileno que desbravou o vale frio de Casablanca, tem todo o direito de ousar, fazer coisas novas, desafiadoras. Enfim, recomeçar, reinventar. Foi com esse propósito que a importadora Grand Cru promoveu mais um evento enogastronômico, mostrando vinhos da Bodegas RE, de produção bastante artesanal.

Com larga experiência enológica, Pablo discorreu sobre o tema e seus vinhos com a naturalidade que só anos de janela podem proporcionar. O ponto central é expressar de maneira criativa um par de uvas que normalmente apresentam-se como varietais no mercado, visto que são uvas ditas internacionais.

bodegas-re-chardonnoir

indicação no rótulo de terroir frio: Coastal Wine

Mescla aproximadamente mezzo a mezzo entre Chardonnay e Pinot Noir, ambos de Casablanca, zona chilena fria e costeira. A cor é muito particular indo para um tom perolado, quase um vin gris ou aqueles rosés provençais bem clarinhos. Isso deve-se ao fato de uma curtíssima maceração das cascas da tinta Pinot Noir.

O vinho mostra aromas limpos e elegantes de frutas brancas delicadas como pêssego, toques florais e algo de pâtisserie, dado pelo contato prolongado com as leveduras, quase dois anos. Em boca é muito equilibrado com um belo frescor de entrada. Logo em seguida, vem a maciez dando harmonia ao conjunto. Boa persistência com final agradável e estimulante.

bodegas-re-pinotel

corte ousado: Pinot Noir e Moscatel

Esse é uma brincadeira de Pablo dando uma pitada aromática de Moscatel Rosado (5%) à séria Pinot Noir (95%). O resultado é um rosé de coloração delicada, uma espécie de salmão com toques rosados. Tanto aromática, como gustativamente, as sensações lembram a Pinot Noir. Contudo, a comumente invasiva Moscatel dá um delicado toque cítrico de limão siciliano bem interessante. É mais macio e encorpado que o primeiro vinho, mas ainda assim com bom frescor.

grand-cru-camarao-empanadogrand-cru-salmao-defumado

entradas do almoço

Como exercício de enogastronomia, as entradas acima foram acompanhadas pelos vinhos até então descritos. O camarão empanado pela crocância, fritura e textura mais delicada, combinou melhor com o RE Chardonnoir, proporcionando um belo frescor final, limpando o paladar. Já o crostini de salmão defumado e cream cheese caiu melhor com o RE Pinotel, vinho de mais textura e poder aromático. Mesmo assim, ambos os vinhos enfrentaram bem as entradas, mostrando versatilidade na harmonização.

bodegas-re-syranoir

elegância ousada

Misturar Pinot Noir (40%) com Syrah (60%) não é para qualquer um. Este é um exemplo da vinificação em cofermentação, ou seja, as uvas são fermentadas juntas, ao mesmo tempo. É um conceito de blend diferente onde os aromas e sabores se fundem, proporcionando uma maior integração entre as uvas. De fato, parece uma uva nova onde os toques defumados e apimentados da Syrah fundem-se aos aromas florais e de sous-bois da Pinot Noir. O mosto é fermentado em ânforas que segundo Pablo, geram vinhos naturalmente bem extraídos e macerados com uma manipulação mínima.

De fato, trata-se de um vinho elegante, taninos bem moldados, e muito gastronômico. Acompanhou bem um agnolotti de foie gras e um stinco de cordeiro com polenta trufada. Com a massa, o corpo e textura de ambos (vinho e prato) estavam perfeito, além de um delicado toque animal do vinho complementar bem os sabores do foie gras. Já o stinco só não foi perfeito porque a estrutura do prato estava um pouco acima do vinho. No entanto, os toques terciários do vinho escoltaram bem os aromas trufados.

bodegas-re-syragnan

concentração e personalidade

Aqui Pablo aproveita as vinhas antigas do vale do Maule, mesclando Syrah (90%) e uma pequena porcentagem de Carignan (10%). Num terroir mais continental, percebe-se a musculatura do vinho. Sua cor é mais intensa e concentrada. Os aromas de frutas escuras, toques defumados e de ervas, são bem harmoniosos, também resultados da cofermentação. Fica bem claro a personalidade da Syrah de clima mais quente com um toque rustico da Carignan. Final bem equilibrado e persistente.

Em resumo, valeu a experiência de provar vinhos originais, desfrutando da competência e reputação de um dos grandes enólogos chilenos que marcou definitivamente sua história no país, Pablo Morandé. Além de belos vinhos em si, mostraram-se bastante versáteis à mesa, razão maior de sua função social. Todos os vinhos da Bodegas RE são importados com exclusividade pela Grand Cru (www.grandcru.com.br).

Advertisements

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: