Álcool: Consumo responsável


Principalmente nesta época de Festas, quando via de regra a maioria das pessoas abusam da bebida e da comida, o consumo de álcool vem à baila. Se lembrássemos sempre do sábio ditado: a diferença entre o remédio  e o veneno é a dose, não teríamos o arrependimento do dia seguinte. Isso vale para todas as bebidas alcoólicas, incluindo o vinho.

Particularmente, acredito que o vinho se consumido regularmente nas refeições, traz todos os benefícios que se espera dele, inclusive na medida diária exata de álcool. Uma boa taça de vinho pode ser uma garrafa de 750 ml consumida em quatro vezes, ou uma garrafa de 187 ml chamada de um quarto. Arredondando para 200 ml, vemos o consumo saudável por semana conforme tabela abaixo, ou seja, sete dias na semana equivalem a catorze taças entre almoço e jantar, ficando num limite confortável para os homens e nem tanto para as mulheres. A natureza é sábia, geralmente elas são mais prudentes.

Dados referentes a pessoas saudáveis de peso médio

O que as pessoas precisam entender é que nosso fígado não consegue metabolizar o álcool com a rapidez que ingerimos a bebida. Pelo contrário, o equivalente a uma garrafa de vinho consumido em três horas, vai demorar dez horas até que todo o álcool tenha sido eliminado do organismo. A conta é simples, imaginem uma garrafa de vinho de 750 ml com 14º de álcool, índice perfeitamente normal para nossos dias, equivale a 105 ml de álcool. Para uma pessoa de peso médio (homem de 70 Kg), o fígado metaboliza 10 ml de álcool por hora, ou seja, dez horas para todo o processo. Em resumo, é como no restaurante, se não controlarmos nosso prazer, a conta será salgada. E ela vem sempre depois do prazer e não falha.

A absorção do álcool na corrente sanguínea

O álcool quando ingerido é absorvido pela mucosa de várias partes de nosso corpo, entrando na corrente sanguínea em estado puro. Isso varia de pessoa para pessoa e as reações também são bastante diversas. Os espumantes por conter gás carbônico levam mais rapidamente o álcool em nosso sistema circulatório. Conforme esquema acima, a maior absorção dá-se no intestino delgado. Até aqui, tudo bem, temos sensações de prazer e relaxamento. Após este passeio pelo sangue, chega a hora do fígado e rins começarem a trabalhar. No entanto, o trabalho é lento e árduo. Quanto mais depressa e quanto maior a quantidade de álcool ingerida, maiores serão as consequências desagradáveis e demoradas. É a chamada ressaca. Por isso, lembre-se sempre de tomar água junto ao consumo de vinho, além de se alimentar neste período. A água dilui o teor alcoólico da bebida e combate a desidratação causada pela mesma. O alimento diminui a absorção rápida do álcool, retardando seu efeito na circulação e dando mais tempo ao fígado no processo de metabolização.

Sem querer ser chato, seja seletivo na hora de beber. O melhor caminho é beber cada vez menos e melhor. Prove uma garrafa de R$ 200,00 ao invés de quatro de R$ 50,00. O prazer aumenta, é mais elegante  e seu organismo agradece.

Um 2012 de muita saúde, repleto de boas e não muitas garrafas de vinho!

Anúncios

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: