Os famosos segundos vinhos em Bordeaux


O fascínio pelos vinhos bordaleses é explorado pelo mercado muitas vezes de forma indevida. Seja pela falta de conhecimento da grande maioria do pessoal de vendas nas importadoras, seja pela pressão em cumprir suas respectivas metas, o fato é que este tema é muito pouco esclarecido para o consumidor.

A idéia da maioria dos grandes châteaux em Bordeaux possuírem um segundo vinho decorre da própria sistemática de elaboração do vinho principal ou “Grand Vin”, como eles costumam chamar.

Com vinhedos relativamente extensos, é quase impossível e inaceitável termos uvas de padrão elevadíssimo em toda a área para a elaboração do grande vinho. O vinhedo é dividido em setores para o plantio de diversas castas (Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e eventualmente, Petit Verdot e Malbec), que por sua vez é dividida em idade de vinhas. Não nos esqueçamos que há um escalonamento muito bem planejado na renovação do vinhedo, preservando ao máximo as preciosas vinhas velhas (vieilles vignes). Portanto, cada setor do vinhedo é colhido e vinificado separadamente, proporcionando vários lotes de cada uma das variedades de uva.

O mais consistente na categoria

Aí vem o pulo do gato! A equipe de enólogos muito bem treinada e chefiada por alguém de larga experiência no respectivo château, vai analisar amostra por amostra e definir o blend final para o grande vinho. As amostras que não tiveram categoria suficiente, provavelmente todas ou quase todas, farão parte do chamado segundo vinho do Château. Para falar um português claro, o segundo vinho costuma ser o refugo do vinho principal. Salvo raras exceções, como o rótulo acima, costumam decepcionar. Os problemas óbvios são idade jovem das vinhas, parcelas de vinhas não tão bem posicionadas, maturação de uvas inadequadas e problemas na vinificação.

Outra pedida segura do maior dos Léovilles (Las Cases)

Portanto, veja com muitas ressalvas, as indicações e ofertas dos chamados segundos de Bordeaux para não levar gato por lebre. Nestes casos, para minimizar os problemas crônicos acima citados, procure os mesmos pelas grandes safras. O risco será certamente menor. Na dúvida, escolha o vinho principal de um château talvez não tão prestigiado, mas de preço equivalente.

Um último conselho: não envelheça segundos vinhos da maioria dos châteaux. Eles não foram projetados para longa guarda. Na melhor das hipóteses, dez anos.

 

Advertisements

Etiquetas: , , , , , , , ,

6 Respostas to “Os famosos segundos vinhos em Bordeaux”

  1. Rômulo Lôbo Says:

    Parabéns pela postagem. Dicas válidas e verdadeiras.
    Grato.
    Rômulo Lôbo.
    http://www.golesedicas.blogspot.com

    Gostar

  2. Lauro Cesar Says:

    Ótimas informações. Parabéns.

    Gostar

  3. Joao Milton Veloso Chaves Says:

    Eu ja bebi um gran vin bordeaux delicioso chamadao Moueix, com um mapa desenhado na garrafa ( tenho fotos ) mis en bouteille por Moueux et Fils. Nao consigo encontrar este vinho. onde encontra-lo?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: